Reciclagem em Portugal – novas metas e tendências

economia circular reciclagem de embalagens portugal josé neves

Até 2030 Portugal terá de cumprir com objetivos ambiciosos no âmbito da reciclagem dos resíduos de embalagens.

2021 registou um aumento face a 2020 nas embalagens recolhidas para reciclagem, com o plástico a destacar-se neste crescimento, devido em parte às várias iniciativas adotadas para a recolha de garrafas de plástico PET, através de incentivos dados aos consumidores, como por exemplo, vales de desconto por cada depósito efetuado em máquinas de venda reversa (RVM – reverse vending machine) distribuídas por vários supermercados que poderiam ser descontados na própria loja ou doados a instituições de solidariedade. Este projeto, além de promover a economia circular, aumenta a eficiência do processo de reciclagem, uma vez que a triagem deixa de ser necessária, pois as embalagens depositadas nestes sistemas de depósito chegam limpas e sem contaminantes.

A diretiva (UE) 2019/904, referente aos Plásticos de Uso Único, que entrou em vigor em novembro de 2021 é outro exemplo qua visa contribuir para a redução do consumo e do impacto de produtos de plástico no ambiente e nos oceanos. Convém referir que os artigos de plástico de utilização única, bem como os produtos feitos com plástico oxodegradável representam cerca de 70% do lixo marinho na União Europeia.

Outra tendência para ajudar a cumprir as metas impostas até 2030, pode passar pelo sistema PAYT (Pay-As-You-Throw), que consiste em penalizar quem produzir maior quantidade de lixo indiferenciado. Este projeto-piloto foi testado em 2021 pela Câmara Municipal da Maia e revelou-se um sucesso, estando prevista a sua expansão a todo o território nacional até 2023. São objetivos principais desta iniciativa reduzir a produção de resíduos indiferenciados e promover a separação dos resíduos valorizáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *